Em breve...

O Dia da Cultura da Tijuca está chegando e nas aulas de Teatro estamos realizando a produção e os ensaios das nossas peças! Aos poucos as ideias saem do papel e se concretizam na cena! Tudo está sendo concebido pelas turmas, do texto aos elementos da encenação - cenário, figurino, trilha sonora e iluminação,num processo colaborativo. É importante salientar que o processo colaborativo no ensino do Teatro na educação básica permite que os alunos construam, a partir de suas experiências e vivência de mundo, a escritura cênica de maneira coletiva. Esta experiência não é centrada na preparação de uma apresentação teatral, mas em um processo coletivo que propicia a ampliação do repertório estét

A publicidade é a alma do negócio

Nas aulas de Design as turmas do 9° ano estão desenvolvendo campanhas publicitárias para os produtos desenvolvidos pelas agências publicitárias criadas no 2° bimestre, produtos como sabão em pó, caixa de leite, caixa de suco, biscoitos, achocolatado, inseticidas. As ideias... A concepção da campanha... A criação de peças publicitárias... Assistam ao comercial desenvolvido pelas agências de publicidade da Tijuca Méier Ao final do processo, cada agência apresentou seu projeto para turma. Assim, puderam compreender os conceitos relativos ao papel do designer em sua área e sua atuação dentro de uma campanha para a embalagem do produto desenvolvido e para a agência de Design e publicidade que

Andamento, acento e o ostinato

Para experienciar os conceitos musicais: andamento, acento e o ostinato, as turmas do segundo ano foram convidadas a criar e improvisar musicalmente, usando o corpo e instrumentos musicais. O resultado dessa pesquisa será apresentado no Dia da Cultural. #ostinato #fundamentalI #3ºbimestre #instrumentosnãoconvencionsid #percussão #corpo #DiadaCultura

Diálogo entre Música e Artes Visuais

Durante as aulas de Artes Visuais, as turmas construíram as baquetas que serão usadas nas aulas de Música para a execução da música a ser apresentada no Dia da Cultura. #fundamentalI #3ºbimestre #DiadaCultura #percussão

Móbile das cores: criando arte com o natureza

A atividade de pesquisa das cores da natureza foi muito enriquecedora e prazerosa. Na unidade Freguesia, algumas falas como: “Tia, eu nunca tinha observado como são coloridas as folhas das árvores!” e “ Agora, eu fico observando a natureza, da janela no caminho para a escola. Tudo é tão lindo e colorido!”nos deram a plena convicção de que o conhecimento se deu na prática. Após recolhermos materiais colhidos, pelas crianças, na natureza ,confeccionamos o “Móbile das Cores”.Com pedrinhas, folhas, conchas ,galhos entre outros elementos naturais fizemos um singelo observatório de pequenas amostras daquilo que mal percebemos no corre corre do dia a dia. Cada elemento tem sua cor específica e su

Gato de Aldemir Martins e as cores

"Com um lindo salto Leve e seguro O gato passa Do chão ao muro Logo mudando De opinião Passa de novo Do muro ao chão E pisa e passa Cuidadoso, de mansinho Pega e corre, silencioso Atrás de um pobre passarinho E logo pára Como assombrado Depois dispara Pula de lado Se num novelo Fica enroscado Ouriça o pêlo, mal-humorado Um preguiçoso é o que ele é E gosta muito de cafuné" Vinícius de Moraes No 3º bimestre a turmas do primeiro ano conheceram as cores secundárias. Aquelas cores que surge da mistura das cores primárias. Iniciamos essa aula com uma conversa sobre as variedades das cores, dos tons e a diversidade de cores que podemos obter quando misturamos uma cor com a outr

Cores primárias e os alinhavos

O terceiro bimestre teve como tema principal As cores. Iniciamos apresentando para as crianças as cores primárias. Mostrarmos as cores primárias e explicamos o porquê elas são chamadas desta forma. Explicamos que o amarelo, o vermelho e o azul são chamadas de cores primárias, porque são com elas que formamos outras cores. Nesta primeira atividade fizemos um alinhavo utilizando pratos de papelão e fios coloridos de lã. Através dos alinhavos oportunizamos a criação artística através da experimentação das cores e das texturas, além de trabalharmos a coordenação motora fina o sentido de direção, noções de por cima e por baixo, dentro e fora, a atenção e a concentração e a coordenação viso-m

A pintura que reveste: texturas gráficas

Unidades: Freguesia, Méier, Tijuca, Recreio e Rio2 Textura gráfica com linhas para as mãos, de contorno e criação: curvas, retas , quebradas, onduladas, paralelas, concorrentes, pontilhadas, cheias, tracejadas, muitas tantas e combinadas em cores e formas de pintar o corpo em papel representado. #2ºbimestre #apinturaquereveste #texturagráfica

Piquenique das cores: Estudando e saboreando as cores primárias e secundárias

Unidade: Rio2 Durante as aula de Artes Visuais, as turmas do primeiro ano leram o livro " Bom dia todas as cores" da Ruth Rocha. Nele, um camaleão anda a procura da cor ideal para agradar seus amigos e percebe o óbvio: nem todos gostam da mesma cor. E há tantas cores e formas na vida para perceber e apreciar! Por isso, entre os conhecimentos das cores primárias e secundárias, técnicas e formas de trabalhar com elas, as turmas experienciaram uma aula celebrando as cores e sabores da vida. Com ajuda dos pais, que colaboraram para que esse momento acontecesse, os alunos trouxeram frutas e bolo. Fizeram jogos e imagens com as frutas, além de uma feliz degustação! Viva arte! Viva vida! Projet

Do texto à cena: ampliando diálogos interdisciplinares

"Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância. O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado.” (W. Shakespeare - Sonho de uma noite de verão) Nas aulas de Teatro as turmas do 8°ano, de todas as unidades, foram apresentadas ao dramaturgo William Shakespeare. Em parceria com Português leram a peça “Sonho de uma noite de verão”, e durante as aulas de Teatro puderam experienciar a história encenando as cenas e concebendo todos os elementos da encenação: cenário, figurino, sonoplastia

Ritmo Visual e Arthur Bispo do Rosário

"Os doentes mentais são como beija-flores, nunca pousam, ficam a 2 metros do chão.” O autor da frase, Arthur Bispo do Rosário, sempre flutuou acima do estabelecido. Em missão que considerava divina, o artista que passou 50 de seus 80 anos como interno psiquiátrico seguiu as vozes que lhe ordenavam tecer, bordar, colar, juntar, agregar, miniaturizar, inventariar o mundo. Gênio em tempo integral, circunstancialmente louco, o paciente diagnosticado como portador de esquizofrenia paranoide produziu obra ímpar. Com linha azul desfiada do uniforme de interno da Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, construiu e envolveu miniaturas de escadas, cavaletes, carrinhos e navios. Um

Teatro de formas animadas

Nas aulas de Teatro, as turmas do 4° ano estão conhecendo as diferentes manifestações teatrais e possibilidades cênicas: o teatro de formas animadas. Inspirados nos livros trabalhados na aula de Português “Nuno Descobre o Brasil” e “Nana descobre o céu”, os alunos estão criando os personagens e experienciado as histórias num divertido teatro de formas animadas. #3ºbimestre #teatrodeformasanimadas

Ecos de Cildo Meireles e Bertold Brecht

Na primeira metade do século passado, Bertolt Brecht lançou um questionamento que parece hoje estar ainda mais atual. A problematização vinha através da seguinte frase: “Que tempos são estes em que é preciso defender o óbvio?”. Os alunos do 1o ano do ensino médio do Colégio QI procuraram imagens em jornais, revistas e etc. que traduzissem para eles o que era a defesa do que é óbvio. Inspirados na obra "Quem matou Herzog?" do artista Cildo Meireles, colaram essas imagens em notas de dinheiro com o questionamento de Brecht. A arte está em circulação. Não está presa aos museus. Ao contrário é para além deles. Não está no passado. Circula. #3ºbimestre #Quetempossãoestesemquetemosquedefendero #e

Deixe sua
mensagem

© 2017. Todos os direitos são reservados

Concepção e criação do projeto  Janaína Russeff

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now