A criação da personagem

Unidade: Metropolitano Trabalhando os indutores personagem e espaço: Em um primeiro momento, os alunos, individualmente, criaram uma identidade fictícia. Depois, cada um foi entrevistado pelos colegas e teve a oportunidade de desenvolver ainda mais as identidades. Essas identidades se transformaram em personagens na aula seguinte, com a ajuda do figurino criado e trazido por cada um. Na aula seguinte, os alunos já caracterizados, caminharam pelo espaço desenvolvendo o andar do personagem e em um segundo momento foram desafiados a improvisar possíveis encontros. Os encontros aconteciam ao acaso. Com a pausa na música, eles deveriam entrar em uma das áreas demarcadas no chão e improvisar com o

Releituras imagéticas: quadro vivo

Quadro -vivo A fotografia de “Quadro-vivo” apresenta um significativo entrecruzamento de processos artísticos que vai de uma arte pré-fotográfica marcada pelos signos da pintura figurativa dos sécs. XVIII e XIX até o momento da imagem digital. Baseando-se na habilidade cultural para reconhecer uma combinação de personagens e adereços de personagens de uma imagem que traz uma narrativa, a proposta está no diálogo com o processo do Tableau- vivant-photography que mobilizou artistas de diferentes períodos. A fotografia de “quadro-vivo” passa pela ideia de fotografia construída ou encenada. Desta forma o aluno nesse processo é aquele que seleciona e planeja o que vai ser registrado pela câmer

Deixe sua
mensagem

© 2017. Todos os direitos são reservados

Concepção e criação do projeto  Janaína Russeff

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now